domingo, 13 de novembro de 2011

Velas - pra que vou acender uma vela?


A vela é só um pavio com cera em volta, mas será que é somente isto?

A vela do barco é aquela que abana o vento, dirige os seres quando e como quiser.
A vela de cera guia os pedidos do bem, imantados pela coração, mas também podem
imantar a raiva.

Que vela vou acender?
Acenderei primeiro a vela do amor, aquela que queima somente o orgulho e a falta de humanidade

Como vou acender?
Com minha fé, com meus atos de bondade e principalmente com o amor ao próximo.

Vamos agora viajar com minha imaginação, ou talvez com a imaginação daquele Preto Velho

Vela linda com luz formoso fazei da sua chama meu acanto e traga paz ao mundo
Vela que se acende e busca no ar sua maior fonte de prazer, atinge o céu nos pedidos que vou fazer
Traz o amor ao coração daquele que peca demais, traz o filho marinheiro daquela mãe que chora no cais
Traz de volta o pai ao final de cada dia de trabalho.
Não apague nunca pois as trevas nos da medo, e a escuridão não nos deixará enxergar o próximo

Vela azul da mamãe dos mares bravios, mas calmos quando se respeitam
Vela marrom da justiça do senhor das pedreiras, que tanto espera por nós
Vela vermelha do justiceiro e caminheiro de Jesus
Vela verde das verdes matas do guerreiro solitário
Vela roxa da cura das enfermidades e da pipoca nas vestes do Santo
Vela amarela do ouro da mamãe, que de ouro também veste seu coração
Vela branca do Pai do Filho e do Espirito Santo
Vela preta daqueles que procuram a luz, e ofertando também a luz fazem seu caminhar

E a mais importante:

Vela do amor, aquela que esta acesa em cima de sua cabeça, ofertando a sua bondade, sua base são seus pés no chão sagrado do sacerdócio, vela que muitas vezes quase se apaga pelo sopro dos inimigos, mas a cada oração retornam com as luzes acesas novamente pelo Pai Oxalá.

Autor Emidio de Ogum

Magia das Velas


As velas, em si, são um mistério religioso disseminado por todas as religiões do mundo e só algumas não a adotam. Mas se soubessem que elas têm uma utilidade importantíssima, com certeza também adotariam o seu uso durante os rituais.
...As velas são um substituto muito prático às piras ardentes da antigüidade, nos remotíssimos cultos às divindades do fogo, saudadas com tochas ardentes ou fogueiras.

...O fato é que as velas são um mistério em si e, quando acesas magística ou religiosamente, são um poderoso elemento religioso mágico, energético e vibratório que atua no espírito de quem receber sua irradiação ígnea.

...O uso religioso das velas justifica-se porque quando as acendemos, elas tanto consomem energias do prana quanto o energizam, e seus halos luminosos interpenetram as sete dimensões básicas da vida, enviando a elas suas irradiações ígneas.

...É essa capacidade das velas que as tornam elementos mágicos por excelência, pois por meio de suas irradiações e suas vibrações incandescentes é possível todo um intercâmbio energético com os seres que vivem em outras dimensões e com os espíritos estacionados nas esferas ou níveis vibratórios positivos e negativos.

...Essa capacidade delas justifica seu uso até quando são acesas para o espírito de alguém que desencarnou, pois ele irá receber um fluxo luminoso, curador de seu corpo energético, fortalecedor de seu mental e terá seu emocional reequilibrado, caso tenha sido atraído pelo magnetismo de uma esfera ou nível vibratório negativo. Mas caso esteja em alguma esfera positiva e luminosa, também receberá o fluxo da vela do mesmo jeito, incorporando- o ao seu corpo energético e fortalecendo seu magnetismo mental.

....Saibam que o fluxo irradiante de uma vela, se for ativado por sentimentos virtuosos, é muito positivo e gratificante a quem o receber.

...Só que, no caso de quem ativa negativamente uma vela contra alguma pessoa ou espírito, acontece uma reação imediata e fulminante da Lei Maior e da Justiça Divina, pois quem a ativou perdeu sua própria luz e, com o tempo, a dor de quem foi atingido retornará e o atingirá com o rigor da lei.

...Nem é necessário dizer que uma magia divina jamais poderá ser ativada com fins escusos. Ela simplesmente não funcionará, mas a reação virá do mesmo jeito.

...Portanto, uma vela só deve ser acesa por um bom motivo e por sentimentos virtuosos, pois, na mesma proporção, a Lei Maior retribuirá com luz Divina quem deu luz a alguém necessitado ou merecedor de suas irradiações.

...O ato de acender velas brancas ao Anjo da Guarda é muito positivo e funciona mesmo. Ele tanto a usará para atuar em favor da pessoa guardada por ele, quanto para energizar-se com uma irradiação ígnea poderosíssima, capaz de acelerar imediatamente suas vibrações e expandir suas irradiações mentais, pois como já comentamos, seu mental será fortalecido.

...As velas usadas nos templos têm o poder de consumir as energias negativas e os miasmas que são descarregados pelos seus freqüentadores dentro de seu campo eletromagnético, assim como, num intercâmbio energético, recebem da divindade à qual foram consagradas um fluxo de energia Divina que se espalha pelo altar e irradia-se pelo espaço interno, alcançando quem se encontrar dentro dele.

...Magisticamente, as velas criam passagens ou comunicações com outras dimensões da vida e tanto podem enviar-lhes suas energias, como podem retirar delas as que estão sendo necessárias a alguém.

...Por isso, toda oferenda, ritual ou solicitação de auxílio às divindades e aos guias e protetores espirituais deve ser precedida do ato de acender uma ou várias velas, pois suas ondas serão usadas no retorno e trarão a quem oferendou ou solicitou auxílio um fluxo energético natural (de elemento), ou Divino (de divindade), ou espiritual (do espírito guia).

...Em magia, o uso de velas é indispensável, porque são elas que projetam ou captam as energias mais sutis, assim como abrem campos eletromagnéticos limitados ao campo ativo delas, mas que interpenetram outras dimensões, esferas ou níveis vibratórios.

...Quando um desses campos eletromagnéticos é aberto magisticamente, ele permanecerá ativo até que seja fechado ou redirecionado contra quem o ativou. Isso caso seja uma magia negativa, pois caso ela seja positiva, não há por que fechá-lo, certo?

....O fato é que a umbanda e outras religiões recorrem intensamente ao uso das velas e as usam:

...Para iluminar seus altares e suas casas das almas ou cruzeiros;

...Quando oferendam às divindades ou aos guias protetores;

...Para magias positivas ativadas para cortar demandas, magias negras, feitiços, encantamentos etc.

...Os resultados são ótimos e, na maioria das vezes, benéficos, pois só se beneficia realmente quem é merecedor, já que o uso das velas atende a necessidades religiosas regidas pela Lei Maior e pela Justiça Divina em seus recursos mágicos.

...Magias negativas, tais como acender vela preta em cima do nome ou da fotografia de alguém; escrever o nome de alguém em uma vela e depois acendê-la de ponta-cabeça; acender velas para amarrar marido, amante ou namorado; acender velas para fechar os caminhos ou as portas de alguém ou para afundar-lhe a vida são entendidas como fraqueza ou negatividade de quem o faz e não demora muito para que a Lei Maior e a Justiça Divina providenciem os merecidos choques de retorno ou punições exemplares a quem recorre a essas magias condenáveis.

...Tudo é só uma questão de tempo, pois se podemos agir positivamente, então nada justifica o mau uso que dão às velas e aos mistérios mágicos negativos que são ativados quando são acesas com interesses mesquinhos ou desumanos.

Parte do texto retirado do Livro: "O Código da escrita Mágica Simbólica"
Obra de Rubens Saraceni.

sábado, 29 de outubro de 2011

Como traçar o Círculo Mágico



Ao iniciar um ritual, algumas pessoas começam o círculo pelo leste, outras preferem a maneira Celta e começam pelo norte. Na Tradição Celta, o norte é sagrado, pois é pelo norte que o guerreiro entra no círculo do conhecimento, e foi pelo norte da terra que os celtas vieram para a Europa. Uma forma de traçar o círculo é dizer:

PELO PODER DA DEUSA E DO DEUS, PELOS GUARDIÕES DOS QUATRO QUADRANTES, EU TRAÇO ESTE CÍRCULO SAGRADO. DESTE ESPAÇO NENHUM MAL SAIRÁ, E NELE NENHUM MAL PODERÁ ENTRAR.

Pode-se parar em cada quadrante e convidar os Elementais para entrarem no círculo. Antes do ritual ser iniciado, o lugar em que é traçado o círculo deve ser varrido com a vassoura para eliminar qualquer negatividade. Mesmo assim, deve-se evitar realizar qualquer ritual em locais negativos.

Na maioria das vezes, o círculo é traçado no sentido horário durante os Sabbats e no sentido anti-horário para os Feitiços, em especial nos trabalhos para banir energias negativas. Dentro do círculo deve haver um símbolo em cada quadrante representando os quatro elementos: água, sal ou qualquer objeto marinho para a água a oeste; uma vela ou enxofre para o Fogo ao sul; um pouco de terra ou uma planta para a Terra ao norte; e uma pena ou incenso para o Ar ao leste. Esses elementos podem ser substituídos por velas na cor dos quadrantes.

Na Tradição Celta, as cores são: negro para o norte, representando a meia noite; vermelho para o leste, representando o nascer do sol; branco para o sul, representando o sol do meio dia; e cinza, azul ou púrpura para o oeste, representando o crepúsculo.

Antes de iniciar o ritual, tudo já deve ter sido planejado com antecedência, e as funções de cada um já devem estar determinadas. Terminado o ritual, a mesma pessoa que traçou o círculo deve abri-lo, fazendo o traçado no sentido oposto ao da abertura, e também deve se despedir das entidades que foram convidadas e agradecer a sua ajuda, dizendo:

PELO AMOR DO DEUS E DA DEUSA, PELOS GUARDIÕES DOS QUATRO QUADRANTES, EU ABRO ESTE CÍRCULO SAGRADO. ELE ESTÁ ABERTO, MAS NÃO QUEBRADO. QUE ELE SEJA ENVIADO AO UNIVERSO. QUE ASSIM SEJA PARA O BEM DE TODOS.



Conselhos Importantes

*É muito importante a criatividade nos rituais. Eles não devem ser interrompidos e, salvo em caso de necessidade, nenhum membro deve sair do círculo até o final. Se isso tiver que ser feito, deve-se pular a vassoura para não quebrá-lo, pois, se isso ocorrer, todo o Ritual de Abertura terá que ser feito novamente.

*Se alguma pessoa se sentir mal, deve sair imediatamente do círculo. Grávidas, pessoas idosas ou muito jovens devem ter cuidados especiais.

*Pode-se iniciar as pessoas no Coven a partir dos 13 anos, ou, no caso das meninas, após a primeira menstruação.

*Não é comum crianças pequenas nos rituais, mas elas podem participar de alguns rituais em família.

*Para os que têm filhos, é aconselhável que se criem rituais leves para que as crianças conheçam os Deuses e desenvolvam seu amor pela natureza. Um exemplo seria criar um ritual simples para que as crianças consagrassem um jardim ou pedissem aos Deuses proteção para seus bichinhos de estimação.



Ética nos Rituais, Feitiços e Encantamentos

Todo ritual que não seja de adoração, isto é, que seja feito para se alcançar um propósito ou realizar algum desejo, é chamado de Feitiço ou Encantamento. Quase todos os desejos e problemas humanos encontram soluções nos feitiços.
Dentro da Wicca não se faz o que chamam de Magia Negra, pois acreditamos que tudo o que fizermos voltará para nós multiplicado por três.

A Magia Negra não é só aquela em que se deseja o mal para outras pessoas, ou rituais com o uso de sangue ou sacrifícios. Magia Negra também pode ser interferir no Livre Arbítrio de outras pessoas. Isso acontece muito em feitiços de amor, pois várias pessoas desejam se casar com determinada mulher, ou que o marido volte, ou que a filha deixe aquele namorado.

Essas pessoas não parecem ter a menor preocupação com a vontade alheia. Para a tristeza das "mães bem-intencionadas", suas filhas têm o direito de escolher os seus relacionamentos e de dar cabeçadas na vida, pois, talvez, ela necessite até carmicamente dessa experiência para evoluir como ser humano.

Além do mais, as pessoas têm o péssimo costume de julgar os outros pelas aparências e, muitas vezes, são vítimas de seus preconceitos e cometem grandes injustiças. é muito melhor fazer um ritual de proteção para que os Deuses orientem seus filhos no caminho certo, e deixar que eles vivam suas vidas com o mínimo de interferência.

Quanto aos rituais de amor, uma pessoa nunca deve forçar outra a amá-la, e muito menos a casar com ela. O casamento de nossos sonhos pode se tornar um grande pesadelo. Muitas pessoas se casam através desses rituais de "amarração", para verem, depois de algum tempo, aquela paixão forçada se transformar em puro ódio.

O correto seria pedir aos Deuses que lhe mostrassem a pessoa certa para lhe fazer feliz e também ser feliz a seu lado, pois as pessoas que querem fazer feitiços de amor raramente parecem se preocupar com a felicidade do outro.

Mas se a pessoa tem certeza de que é amada, e existem obstáculos ao bom relacionamento, um feitiço pode ser feito para afastar esses obstáculos. Confie na sabedoria dos Deuses, pois a visão deles é muito mais ampla que a nossa. Sempre que terminar um feitiço, diga:

QUE SEJA PARA O BEM DE TODOS.

Preparação do Ritual

Antes do ritual deve-se determinar exatamente o que será feito, para que não haja dúvidas durante a execução. Se tiver um Animal Guardião, poderá chamá-lo para ficar em sua companhia durante o feitiço.

*Para se fazer um feitiço, é importante que se tenha: desejo, concentração, visualização e expectativa.

*É preciso ter um forte desejo, pois um feitiço depende muito da carga emocional que você conseguir projetar nele.

*É preciso saber exatamente o que se quer e permenecer firme nessa idéia.

*Também é necessária uma boa dose de concentração para que não se desvie do objetivo e seja possível manter uma imagem fixa do seu desejo durante o ritual.

*Para que um desejo atinja os níveis mais profundos de nossa mente é necessário que ele seja expresso em imagens, pois o inconsciente trabalha através de símbolos e não de palavras.

*É importante que se consiga fazer uma visualização do desejo realizado, num quadro o mais perfeito possível.

*No começo pode parecer difícil, mas seria bom fazer alguns exercícios de visualização, como olhar para um objeto, fechar os olhos e tentar vê-lo novamente com o máximo de detalhes. Ou simplesmente tentar criar cenas mentais, o mais exatas possível.

*Mas a boa visualização não significa apenas ver o objeto. Ao imaginar-se uma fruta, o certo é imaginar seu gosto, cheiro, textura etc. A boa visualização leva em conta todos os sentidos.
Finalmente, é preciso ter uma expectativa favorável, isto é, é preciso acreditar realmente que o feitiço vai funcionar. Muitas vezes essa é a parte mais difícil, pois seria preciso manter o espírito confiante de uma criança, mas as pessoas, com o passar do tempo, aprendem a duvidar, especialmente se o feitiço demora um pouco para acontecer. Tudo no Universo tem seu tempo certo, e às vezes é preciso ter paciência e esperar o momento favorável.

Condensador Psíquico

Em muitos feitiços pode ser necessário usar um Condensador Psíquico, isto é, uma substância que ajuda a concentrar energias. Um ótimo condensador é a camomila. Deve ser feito um chá bem forte, que deve ser coado e esfriado. Durante o feitiço deve-se deixar cair algumas gotas no material utilizado. A concentração de energia será muito mais rápida e fácil. Por último, é preciso ter paciência e aprender com os próprios erros, pois, quando se está começando no mundo da Bruxaria, nem tudo ocorre como desejado.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

WORKSHOP "A Kabalah das Bruxas" 29/10/11 - Sábado - 14h às 17h - INSCRIÇÕES ABERTAS





29/10/11 - Sábado - 14h às 17h - "A Kabalah das Bruxas"

Com Aline Santos


Este Workshop apresenta o simbolismo da Kabalah sob uma nova perspectiva, permitindo as pessoas tomarem conhecimento do seu imenso valor e as possibilidades do uso da Kabalah na prática da Magia e da Bruxaria.

Os textos clássicos sobre Kabalah foram escritos originalmente na terminologia da Tradição dos Mistérios Ocidentais ou na dos Magos Cerimoniais, o que levou fez com que a sua utilização fosse ignorada pela maior parte das pessoas, que não conseguiram utilizar-se desse valioso instrumento. Nesta atividade o estudo da Árvore da Vida será utilizado para representar como as energias universais são reveladas pela Kabalah, e como podem ser utilizados na prática da Magia e da Bruxaria.



Facilitadora : Aline Santos

Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista, Sacerdotisa, Professora, Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

Vagas Limitadas! Faça já a sua reserva!


2ª MYSTIC FAIR - PALESTRA "A CABALA DAS BRUXAS" 20 Hs - DIA 09 / 10 / 2011 - SÃO PAULO


Aline Santos e Claudiney Prieto

MYSTIC FAIR 2ª EDIÇÃO - DIAS 08 E 09 DE OUTUBRO DE 2011 EM SÃO PAULO



PALESTRA "A CABALA DAS BRUXAS"
Profª Aline Santos

Esta atividade apresenta o simbolismo da Cabala sob uma nova perspectiva, permitindo aos Pagãos tomarem conhecimento do seu imenso valor, e as possibilidades do uso da Cabala na prática da Bruxaria.


AUDITÓRIO 2
DOMINGO DIA 09 DE OUTUBRO DE 2011
Horário: 20 Hs

LOCAL: UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL - UNICSUL ANÁLIA FRANCO
AV. Regente Feijó,1295, São Paulo - SP
Ao lado do Shopping Anália Franco.

O JOGO DE BÚZIOS


Como será meu dia de amanhã?

Se eu fizer o que pretendo, qual será o resultado?

Desde que o mundo é mundo que o homem tem necessidade de saber algo sobre o seu futuro. Dentro do Candomblé, a modalidade do jogo de búzios é a mais conhecida (O búzio é uma concha do mar encontrado em praias litorâneas).

O jogo de búzios é um aprendizado de conhecimentos preciosos em que a memória exerce um papel muito importante, ou seja, é lá na memória ou cabeça, que se vai guardar uma enorme série de histórias, lendas e caídas que decifram, segundo a tradição yorubá, a vida de uma pessoa.

Na Nigéria, o jogo de búzios recebe o nome de Merindilogún, ou seja, o "JOGO DOS DEZESSEIS". O processo do jogo de búzios consiste no seguinte: Os búzios são lançados sobre uma toalha ou peneira conforme a nação daquele Babalorixá ou Yalorixá que está jogando. A posição em que os búzios caem é que dará as indicações necessárias solicitadas pelos consulentes. Portanto, cabe ao Babalorixá ou Yalorixá interpretar as caídas e passar para os consulentes as mensagens do jogo.

O intermediário do Merindilogún, ou seja, desta forma de jogo, não é Ifá; e sim, Exu. Ifá tem a sua modalidade particular de jogo. Diz uma lenda que apenas Exu tinha o dom da adivinhação. Mas, a pedido de Orunmilá, Exu transmitiu seus conhecimentos a Ifá e em troca Exu recebeu o privilégio de receber sempre em primeiro lugar as oferendas e sacrifícios antes de qualquer outro orixá.

Diz ainda que Oxum era a companheira de Ifá e os homens lhe pediam constantemente que respondesse às suas perguntas. Oxum contou o caso a Orunmilá que concordou que ela fizesse a adivinhação com a ajuda de 16 (dezesseis) búzios. Porém, as respostas seriam indicadas por Exu. Exu, então, voltou à antiga função, ou seja, a de responder às perguntas de Oxum. Depois disso, por espírito de vingança, Exu passou a atormentar com mais raiva os filhos de Oxum.Na verdade, o jogo de búzios é o instrumento de maior consulta constante do Babalorixá ou Yalorixá, pois é através dele que ele(a) irá dirigir diversas situações dentro da casa de orixá.

No começo do aprendizado do jogo de búzios, segundo a tradição, começa-se a jogar com 04 (quatro), 08 (oito) e depois os 16 (dezesseis) búzios. Mas, vamos nos deter aqui no jogo de 04 (quatro) búzios, também chamado de "Jogo de Confirmação".

O Jogo de Confirmação, como relatei, é formado por 04 (quatro) búzios. Esta modalidade é usada como o próprio nome sugere, para confirmar caídas feitas anteriormente com os outros búzios, ou ainda, esta forma de jogo é usada para se obter respostas rápidas dos orixás, por exemplo:

04 (quatro) búzios abertos significa "tudo ótimo"


03 (três) búzios abertos e 01 (um) fechado significa "talvez", ou seja, poderá dar certo ou não o que seperguntou


02 (dois) búzios abertos e 02 (dois) fechados: a resposta é afirmativa; "tudo bem"


03 (três) búzios fechados e 01 (um) aberto: a resposta é "não", ou seja, "negócio não realizável"


Agora, se todos os 04 (quatro) búzios caírem com as 04 (quatro) partes fechadas para baixo significa que não se deve insistir em perguntar o que se quer saber, pois além de ser nula esta caída, ela vem acompanhada de "maus presságios".

Além disso, este Jogo de Confirmação ou Jogo dos 04 (quatro) Búzios também é chamado de "Jogo de Exu", porque segundo alguns antigos Babalorixás, quem responde nesse jogo é Exu, pela precisão e rapidez nas respostas.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

O que são os Chakras?

A palavra chakra vem do sânscrito e significa roda, círculo ou movimento, e é essa a definição básica de um chakra, tem aparência de uma roda sempre circulando, sempre em movimento.

Chakras são centros energéticos do nosso corpo que funcionam como portais de energia fazendo a captação, contenção e distribuição desta energia para todos os corpos que possuímos. Os chakras estão localizados num destes corpos, o duplo etérico e fisicamente podemos localizá-los tendo como base a espinha dorsal e a cabeça.

São sete os principais chakras, cada qual correspondendo a um dos sete corpos, porém existem milhares destes centros de energia espalhados pelo corpo. Os principais chakras estão diretamente ligados ao sistema nervoso e as glândulas endócrinas e possuem funções e características específicas. Seu funcionamento varia de acordo com as energias captadas interna e externamente, e sua rotatividade pode ser tanto no sentido horário quanto anti-horário, variando de acordo com a energia do indivíduo.

São divididos em três grupos: inferior (1º, 2º e 3º), médio (4º) e superior (5º, 6º e 7º) e existem três nós (1º, 4º e 6º) a serem quebrados por onde é liberado o fluxo de subida da energia Kundalini.

Como Equilibrar e Energizar os Chakras

Existem diversas formas e práticas que equilibram e ativam o funcionamento destes chakras. São elas o Yoga, Acupuntura, Massagem Tântrica, Mantra, Mentalização, Meditação, Cromoterapia, Aromaterapia, Radiestesia, Cristaloterapia, etc.

Cuidados

É importante consultar um profissional que conheça profundamente os chakras, seu funcionamento e efeitos, para então definir quais serão trabalhados e qual técnica melhor utilizada para cada caso, sendo prejudicial misturar muitas técnicas.

Uma Breve Descrição dos Chakras

Muladhara Chakra

Raiz, base, portanto é a nossa estrutura de base.
Localização: Na base da espinha dorsal, na região que compreende os genitais e pélvis.
Forma geométrica: Quadrado, 4 pétalas.
Elemento: Terra.
Cor: Vermelho (tonificar), violeta, azul ou rosa (sedar).
Mantra: Lam.
Corpo: Físico ou Anna Maya Kosha - Corpo ilusório do alimento.
Órgãos: Aparelho reprodutor e membros inferiores.
Glândulas: Gônadas sexuais.
Idade: 0 a 7 anos.
Planeta: Marte.
Polaridade: Energia masculina.
Animal: Elefante.
Características: É onde nasce e reside a energia Kundalini que se movimenta em espiral pelas nadis (meridianos) ida e píngala. Centro erótico do ser, raiz do crescimento e desenvolvimento, consciência da realidade, da matéria, sentimento de posse, apego, mente inquieta, inocência, confiança.
Funções: Sobrevivência, que compreendem aspectos ligados ao dinheiro, alimentação e sexo.

Swadhisthana Chakra

Morada do ser, Ego.
Localização: Região lombar logo abaixo do umbigo.
Forma geométrica: Círculo, com uma lua crescente e 6 pétalas.
Elemento: Água.
Cor: Laranja (tonificar), azul ou verde (sedar).
Mantra: Vam.
Corpo: Etérico, prânico ou Prana Maya Kosha – Corpo ilusório energético etérico.
Órgãos: Rins, bexiga, baço e coluna vertebral.
Glândulas: Supra renais.
Idade: 8 a 14 anos.
Planeta: Mercúrio.
Polaridade: Energia feminina.
Animal: Crocodilo.
Características: Expansão da personalidade, energia de paixão, sensualidade, impotência, frigidez, baixa libido, fantasias, ciúme, inveja, alegria, coragem.
Funções: Garante tudo que atraímos para si e compreende sedução, criatividade e relacionamentos.

Manipura Chakra

Cidade das gemas.
Localização: Um pouco acima do umbigo.
Forma geométrica: Triângulo invertido, 10 pétalas.
Elemento: Fogo.
Cor: Amarelo (tonificar), violeta, azul ou verde (sedar).
Mantra: Ram.
Corpo: Kama Maya Kosha – Corpo ilusório dos desejos.
Órgãos: Sistema digestório: estômago, fígado e vesícula biliar e o sistema nervoso.
Glândulas: Pâncreas.
Idade: 14 a 21 anos.
Planeta: Sol.
Polaridade: Energia masculina.
Animal: Carneiro.
Características: Reconhecimento, desenvolvimento do ego, liderança, trabalho, escolhas, bem estar físico e emocional, conquistas, insegurança, arrogância, ansiedade, medo.
Funções: Poder pessoal compreendendo poder, escolhas e individualidade.

Anahata Chakra

Intocado ou Inviolado.
Localização: No meio do peito.
Forma geométrica: Estrela de seis pontas, 12 pétalas.
Elemento: Ar.
Cor: Verde, rosa (tonificar), violeta, magenta.
Mantra: Yam.
Corpo: Ananda Maya Kosha - Corpo ilusório da felicidade.
Órgãos: Coração e pulmões.
Glândulas: Timo.
Idade: 21 a 28 anos.
Planeta: Vênus.
Polaridade: Energia Feminina.
Animal: Gamo.
Características: Chakra intermediário, centro energético do amor, impulso de abraçar a verdade, o amor universal, sentimentos de altruísmo, harmonia do exterior com interior, felicidade, esgotamento, insônia, dificuldade para chorar, aceitar ajuda, crise de identidade.
Funções: Discernimento e sentimento compreendendo aspectos de compaixão, perdão, verdade e gratidão.

Vishuddha Chakra

Centro da Pureza.
Localização: Garganta.
Forma geométrica: Lua crescente, 16 pétalas.
Elemento: Ar e éter.
Cor: Azul, turquesa (tonificar), laranja e violeta.
Mantra: Ham.
Corpo: Mental ou Manas Maya Kosha – Corpo ilusório do conhecimento.
Órgãos: Garganta, boca e nariz.
Glândulas: Tireóide.
Idade: 28 a 35 anos.
Planeta: Júpiter.
Polaridade: Energia Masculina.
Animal: Elefante.
Características: Nele estão situadas características de todos os chakras, sendo relacionado cada um a uma vértebra. Busca do conhecimento, intelecto, razão, consciência cósmica, criatividade, espiritualidade, auto reflexão, discernimento, ligação do consciente com inconsciente, dificuldade em se expressar, auto crítica, silêncio, tensão, dons artísticos, poesia.
Funções: Responsável pela expressão que compreende aspectos de comunicação e compreensão.

Ajña Chakra

Terceiro Olho.
Localização: Entre as sobrancelhas.
Forma geométrica: Círculo, bindu, 2 pétalas.
Elemento: Éter.
Cor: Azul royal, índigo, dourado ou violeta.
Mantra: Om.
Corpo: Do conhecimento, Corpo Mental ou Jhana Maya Kosha – Corpo ilusório da sabedoria pura.
Órgãos: Olhos e ouvidos.
Glândulas: Pituitária, hipófise.
Idade: 35 a 42 anos.
Planeta: Saturno e Vênus.
Polaridade: Energias Masculina e feminina.
Animal: Animal de poder.
Características: Local de encontro das nadis Idala e Píngala. Manifestação divina, sentido espiritual, clarividência, perdão, compaixão, eliminação da dualidade, cura, força de pensamento, visualização, compreensão de si mesmo, faculdades de ver e ouvir corretamente, julgamento, intelecto, aquisição de conhecimento e sabedoria.
Funções: Consciência de observação, com aspectos de intuição, consciência e desidentificação dos condicionamentos e padrões que aprisionam o ser. Produz Siddhis.

Sahashara Chakra

Chakra de mil pétalas.
Localização: Topo da cabeça.
Forma geométrica: Círculo, 1000 pétalas.
Elemento: Presença de todos os 5 elementos.
Cor: Magenta, Arco íris ou branco.
Mantra: Shan.
Órgãos: Cérebro.
Corpo: Espiritual ou búdico ou Buddhi Maya Kosha.
Glândulas: Pineal.
Idade: 42 a 49 anos.
Planeta: Ketu.
Características: Reúne característica e energias dos outros chakras. Portal de entrada da espiritualidade, iluminação, evolução, silêncio, meditação, memória, contato com o divino, auto realização, sabedoria, coroação, perfeição, liberdade.
Funções: Organiza todos os aspectos da mente, ou seja, não-mente, intelecto, mente identificada. Produz Samádhi (iluminação).

Fonte: Raquel Frota
equipe viver alternativo

A Árvore da Vida


A Árvore da Vida é uma diagramação sistematizada que representa o cosmo (micro e macro) em toda a sua complexidade, e também o espírito humano em suas inter-relações. Esta estrutura é composta por 10 "Sefirot" (no singular se diz "Sefirá"); o termo "Sefirot" foi mencionado pela primeira vez no "Sefer Ietzirah" (Livro da Formação) escrito a 4 mil atrás pelo Patriarca Abraão, designando os 10 números primordiais que somados às 22 letras do alfabeto hebraico formam os “32 Caminhos da Sabedoria”.

A palavra "Sefirá" tem dois significados: um é contar, o outro é limite ou fronteira. De acordo com a Cabala, existem 10 dimensões para a nossa realidade, as "Sefirot" funcionam como canais através dos quais a Luz Infinita (Ain Sof Aur) chega até nós, animando o nosso universo inteiro. Cada "Sefirá", como um filtro, reduz sucessivamente a emanação da Luz, diminuindo gradativamente sua intensidade até se aproximar do nosso mundo físico dos cinco sentidos.

Por cada Sefirá que passa, a Luz se manifesta de forma diferente, mas sem nunca mudar sua essência. É como se colocássemos um filtro colorido na luz do sol; nós a veremos azul, vermelha ou verde, mas a Luz não muda nunca, o que muda é o recipiente. Elas também são conhecidas como os "atributos divinos" ou "emanações sagradas", já que cada uma delas está relacionada a um atributo ou qualidade de D'us.

Para compreender cada nível das "Sefirot", devemos primeiramente considerar as 10 esferas como um processo único, no qual cada "Sefirá" evolui para uma outra, como elementos interdependentes que passam por uma metamorfose num processo gradual e dinâmico. Devemos estar sempre com a visão da Árvore como um TODO.
1) KETER (Coroa, Semente) – A Sefirá de Keter é a primeira, e está ligada ao Mundo de Adam Kadmon - Homem Primordial. Keter faz parte do triângulo superior ou supremo (junto a Chochma e Binah), que está além da nossa realidade física. Keter se situa no topo da coluna central (Pilar do Equilíbrio) . A coroa normalmente está na cabeça do rei, mas não pertence ao corpo do rei, pertence ao reino. Para cada ação existe um pensamento que a precede. Keter é a semente das manifestações que vão acontecer no mundo físico. É o potencial da manifestação. Imagine como uma semente de uma árvore que já contém a toda a árvore dentro de si e que desaparece quando a árvore brota. Keter é a inteligência ardente que canaliza a Força da Luz da Criação para as demais Sefirot. Funciona como um super computador que contém o inventário total do que cada um de nós é, alguma vez foi ou será. Como tal, não só é a gênese de nossas vidas neste reino da Terra, mas de todo pensamento, idéia ou inspiração que teremos enquanto estivermos em nossa jornada.

2) CHOCHMA (Sabedoria) – Localizada no topo da coluna direita (Pilar da Misericórdia) mantém-se como a figura do Pai Universal. É o primeiro recipiente a conter toda a Sabedoria do universo e contém a totalidade da Luz. É o pensamento intuitivo em sua forma mais pura, o "estalo", a criatividade, o inconsciente, toda atividade ligada ao lado direito do cérebro. Em outras palavras, Chochma pode ser comparada a um tolo que carrega uma enciclopédia nas costas. A possessão da enciclopédia não torna o homem mais inteligente. A Sabedoria, encapsulada em si mesma, passiva, não tem nenhum valor em qualquer plano de existência. Para ser manifestada, a Sabedoria de Chochmah precisa de uma conexão com a energia ou consciência de Binah.

3) BINAH (Entendimento, Compreensão) – É a figura da Mãe Cósmica ou Divina e situa-se no topo da coluna esquerda (Pilar da Severidade). É uma usina geradora de energia cósmica, desde aquela que motiva o empenho humano até aquela que mantém as galáxias em movimento. É o raciocínio e a lógica que definem e dão forma ao "estalo" que vem de Chochma, transformando-o em pensamento, proporcionando o desenvolvimento mental de uma idéia. É o lado esquerdo do cérebro, o consciente, os processos mentais.
Binah interioriza o conteúdo de forma que a informação se torna conhecimento e parte da pessoa. Quando o pensamento precisa ser manifestado em ação, Chochma e Binah se encontram, combinam suas energias e transformam informação bruta em conhecimento. Este conhecimento superior é chamado de DAAT e é considerado como a "11ª Sefirá" ou "Sefirá Oculta" localizada na coluna central, abaixo de Keter. É interessante notar que a ciência, exatamente como a Cabala, atribui a criatividade e a intuição ao lado direito do cérebro e a lógica e a racionalização com o lado esquerdo do cérebro.

4) CHESED (Misericórdia, Compaixão) – Situa-se na coluna direita, logo abaixo de Chochma. É também a primeira das Sete Sefirot inferiores, com as quais nos relacionamos.Mas as Sefirot são inteligências muito elevadas, então como nos conectar com elas? Precisamos de instrumentos, canais para fazer essa conexão. Da mesma forma que sabemos que existe eletricidade na tomada, mas precisamos de instrumentos - cabos ou aparelhos - entre nós e a eletricidade para que ela possa se revelar. O canal para Chesed é o patriarca Abraham (Abraão), pois ele foi o canal que manifestou a inteligência de Chesed, misericórdia e gentileza, no mundo. Quando queremos nos conectar com essa energia, devemos meditar em Abrahão. De acordo com a Guematria, a numerologia cabalística, as letras hebraicas que formam a palavra Chesed somam 72, relacionando-a com o poder dos 72 nomes de D'us. Essa relação nos ensina que, para que possamos ativar o poder dos 72 nomes, devemos ter misericórdia, gentileza pelo nosso próximo. A expressão física da esfera de Chesed é a água. Chesed representa o total Desejo de Compartilhar. É o doar incondicionalmente, o estender a mão (por isso em nosso corpo se relaciona com o braço direito), é o fluxo de energia que se expande abundante e incontrolavelmente, por isso é considerada a mais expansiva das Sefirot. Chesed sem equilíbrio é aquela pessoa pobre que ganha na loteria e dá cada centavo de sua nova fortuna para caridade e deixa a própria família pobre. Desenfreada, Chesed doa até quase machucar. Felizmente, tem uma contraparte de equilíbrio, a Sefirá de Gevurah.

5) GEVURAH (Severidade, Julgamento, Força) – Situa-se na coluna esquerda, logo abaixo de Binah. O canal para Gvurah é o patriarca Yiztchak (Isaac), filho de Abraham, e no nosso corpo essa Sefirá se relaciona com o braço esquerdo. Enquanto Chesed doa incondicionalmente, Gevurah é a avarenta. Onde Chesed se expande, Gevurah se contrai. Onde Chesed diz, "Compartilhe", Gevurah diz "e o que eu ganho com isso?" Onde Chesed celebra o heroísmo. É pura contração, restrição, é a força que permite o controle e o domínio sobre os impulsos. Gevurah, sem rédeas, sem o equilíbrio de Chesed, se torna a tirania de um estado policial, podendo levar a autocontenção e se transformar em uma fonte de energia para sentimentos de ódio e medo. Mas assim como a Sabedoria de Chochma não pode se manifestar sem a energia de Binah, a semente indiferenciada em Chesed nunca poderia se tornar a árvore diferenciada sem a mão forte de Gevurah. Gevurah canaliza energia espiritual para superar obstáculos e atingir objetivos específicos, e é a força essencial para realizarmos nossa principal missão nesta vida: transformar a nossa natureza.

6) TIFERET (Beleza, Equilibrio) – Está relacionada com a Coluna Central. Localiza-se abaixo e entre as Sefirot de Chesed e Gevurah. Junto com Chesed e Gevurah, forma a tríade superior do Maguen David (Escudo/Estrela de David). O canal para Tiferet é Yaakov (Jacob) e no corpo humano, está relacionada ao tronco (coração, pulmões, etc.). Tiferet é Beleza porque é o ponto de equilíbrio entre as colunas direita e esquerda, gerando a harmonia, sem a qual beleza nenhuma poderia existir. Também representa a verdade, que vem com esse equilíbrio. Tiferet nos ensina quando compartilhar e como faze-lo com equilíbrio, e quando receber ou julgar com amor. Representa aquele equilíbrio entre julgamento e misericórdia que permite a um pai disciplinar seu filho pelo amor ao invés de fazê-lo pela força reativa.

7) NETZACH (Vitória, Eternidade) – Situa-se na coluna direita, logo abaixo de Chesed. É um armazém de energia positiva de Chesed, que irradia o Desejo de Compartilhar e se torna o canal dessa energia na medida em que começa a abordar o mundo físico no qual vivemos. É Vitória no sentido de vencer as próprias limitações e Eternidade no sentido de expressar os pensamentos eternamente. É a primeira Sefirá onde há reciprocidade, sendo responsável pela necessidade que o homem tem de se relacionar com o outro. É análoga ao esperma que, em união com o óvulo, irá criar, em última instância, um ser humano individual. Netzach também representa os processos involuntários e o lado direito do cérebro, a emoção, a intuição, onde o processo criativo acontece. Em resumo, Netzach é o artista, o poeta, o músico, o sonhador e o princípio fertilizador masculino. No corpo, está relacionada à perna direita e o canal para energia de Netzach é Moshé (Moisés), porque trouxe a eternidade, a vida eterna, ao universo.

8) HOD (Glória, Esplendor) – Localiza-se na coluna esquerda, abaixo de Gevurah, e no corpo humano corresponde à perna esquerda. O canal para nos conectar com a energia de Hod é Aharon HaCohen (Aarão). Análoga ao óvulo na concepção humana, essa Sefirá inicia a materialização do que aconteceu somente em potencial em Chesed/Netzach, assim como uma mulher dá à luz o que foi concebido em conjunção com o princípio fertilizador masculino. Hod permite que a energia repassada de Netzach seja apropriada e aceitável para quem a recebe, sendo responsável por criar um espaço interno para que se possa identificar com o outro e, conseqüentemente, aceitar o outro. Assim como dissemos anteriormente que Netzach é o artista, Hod é o cientista, o lógico, o craque da matemática e o contador. Sua qualidade espiritual enfatiza a humildade e o reconhecimento. Hod também controla os processos voluntários e atividades do lado esquerdo do cérebro, o racional, a mente concreta, canalizando a praticidade de Gevurah na psique humana.

9) YESOD (Fundamento, Alicerce) – Conhecida como "receptáculo das emanações", situa-se como um grande reservatório abaixo das oito Sefirot das quais falamos anteriormente. Todas as Sefirot acima emanam sua inteligência e seus atributos para o vasto recipiente de Yesod, onde são misturados, equilibrados e preparados para transferência de um esplendor radiante de influxo divino a uma próxima Sefirá. O canal para nos conectar com Yesod é José (Yoseph), e no corpo humano essa Sefirá está relacionada aos órgãos sexuais. Metaforicamente falando, Yesod é como uma betoneira, aquele caminhão de cimento, que junta água, areia e todos os componentes em sua forma bruta, os mistura e verte uma mistura úmida que, finalmente, endurecerá e se solidificará como cimento, que seria a matéria do nosso universo físico, conhecido como Malchut.

ZEIR ANPIN – Antes de falar sobre a Sefirá de Malchut, é importante explicar o que é Zeir Anpin, que se refere a algumas das Sefirot anteriormente mencionadas. Os antigos Cabalistas explicam que das dez dimensões existentes, seis dimensões em particular (Chesed, Gevurah, Tiferet, Netzach, Hod e Yesod) estão firmemente envolvidas, uma dentro da outra, compactadas em uma dimensão conhecida como Zeir Anpin ou Mundo Superior. Toda a Luz que recebemos em nosso mundo físico vem de Zeir Anpin.

10) MALCHUT (Reino) – A última das Sefirot. Ela contém o mundo da fisicalidade e o nível de revelação. É a única das Sefirot onde a matéria física parece existir. É aqui que a mistura "despejada" por Yesod endurece como pedra, adquire estrutura e assume forma física. Em nosso corpo está relacionada aos pés e o canal para Malchut é o Rei David. Está também relacionada ao mundo da manifestação, da ação, e tem a ver com nossa existência física; comer, trabalhar, dançar, etc. É nesta dimensão que as divergências na atitude humana significam a diferença entre as vidas individuais.É em Malchut que ocorre o maior "Desejo de Receber", porque essa dimensão ­ nosso universo ­ é a que está mais distante da fonte de Luz. Por isso, este nosso reino é onde existe maior sentimento de "falta". A Cabala explica ainda que, cada um dos dez níveis das Sefirot também contém mais dez níveis, os quais contém mais dez, e assim por diante, infinitamente, como fractais. Essa estrutura atua como um prisma que refrata a Luz em várias freqüências, gerando a diversidade que compõe o espectro inteiro da criação. Toda criatura neste planeta também está imbuída dessa mesma estrutura, e tudo o que existe em nosso mundo físico, se origina no reino não-físico das Sefirot. Esses Mundos Superiores são os portais através dos quais a energia espiritual flui para nossa dimensão, e podemos alcança-los através de compartilhar com o próximo, orações, transformação espiritual, meditação e a fé absoluta na Unidade (Eu e o Pai somos Um).

Existe a Sephira invisível, DAAT, localizada próxima à tríade superior. É a sephira que representa o Abismo, a morada de Choronzon.

OS TRÊS VÉUS

AIN (Nada, Inexistência) – Representa a Existência Negativa. O Imanifesto. Nenhuma palavra do vocabulário humano pode definir tal abstração. Esta idéia exclui toda a ligação com tempo e espaço. O AIN não existe ou está. O AIN, simplesmente, "É".

AIN SOF (Sem Fim, Infinito) – Difere do primeiro tão-somente no que pressupõe a idéia de tempo e espaço, pela inclusão dos termo SOF (Fim). Constitui também a idéia de Existência Negativa.

AIN SOF AUR (Luz Infinita) – Aproxima-se um passo a mais em direção à apreensão humana, pela inclusão do termo OR (Luz). Apesar disso, o AIN SOF AUR permanece incompreensível e constitui o terceiro véu de Existência Negativa.


Fonte: Eduardo Ruiz
equipe viver alternativo

domingo, 3 de julho de 2011

As velas e suas magias


Para termos uma vida feliz, é preciso, antes de tudo, harmonizar o coração e entrar em equilíbrio através dos nossos centros de energia vital. O corpo humano possui sete pontos que são chamados chacras e que vibram com uma determinada cor.

Na Antigüidade, os sábios e sacerdotes hindus conseguiam ver perfeitamente essas cores girando em sete pontos ao longo da coluna vertebral. Se ativarmos esses centros energéticos com as chamas das velas podemos gerar equilíbrio interno e proteção divina. Cada dia da semana corresponde a um chacra e conseqüentemente a uma vela com sua cor.

Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

As velas e os Orixás


Orixás são divindades que se originaram da África Ocidental e que atuam como intermediárias entre o Deus Supremo e os homens. No Brasil são conhecidos e cultuados 16 Orixás e você pode acender velas para cada um deles:

Xangô: vela marrom e vermelha
Ogum: vela azul-marinho
Obaluaiê: vela branca e preta
lemanjá: vela branca, prata e azul-clara
Oxossi: vela azul-clara
Oxum: vela amarela, dourada e branca
Oxalá: vela branca e azul-clara
Logun-Edé:a amarela e azul-clara
Exu: vela preta e vermelha
Iansã: vela marrom
Nanã: vela lilás
Euá: vela vermelha a branca
Ossaim: vela branca e verde
Oxumarê: vela amarela e preta
Obá: vela laranja e branca
Ibeji: velas de todas as cores


Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

As velas e os anjos


Os anjos são os mensageiros de Deus. São seres inteligentes,delicados, puros e amáveis. Para entrar em contato com os anjos, você poderá utilizar-se de velas. Acender uma vela todos os dias para o seu anjo é muito bom, saudável e eficaz. Você pode fazer pedidos a seu anjo e usar velas de cores diferentes. Veja a relação das velas referentes a cada arcanjo (tipo elevado de anjo):
Metraton: vela azul-esverdeada
Raziel: vela violeta e laranja
Tzaphkiel: vela verde ou turquesa
Tzadkiel: vela azul clara com detalhes dourados
Kamael: vela vermelha-escura ou vinho com detalhes dourados
Raphael: vela verde-clara, lilás o azul clara
Haniel: vela rosa, amarela, azul clara e verde clara
Mikael: vela amarela
Gabriel: vela branca ou amarelo-claro


Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

As velas e os chacras


- Chacra básico: localiza-se na base da coluna. Nos dá sustentação para a vida e para a força física. Relaciona-se com os rins, coluna vertebral, pernas e pés. Use a vela vermelha.

- Chacra do sacro ou umbilical: está localizado entre o osso púbico e o umbigo. Comanda a energia emocional, os relacionamentos sexuais e os órgãos reprodutores. Use a vela laranja.

- Chacra do plexo solar ou esplênico: localiza-se sob o diafragma. Sustenta o baço, o estômago, o fígado, a vesícula e o sistema nervoso. Rege o poder, o valor pessoal e a percepção intuitiva. Use a vela amarela.

- Chacra cardíaco: está localizado à direita do coração. Rege o caminho em direção à luz e à consciência superior. Sua energia traz alegria, felicidade, amor fraternal e compaixão. Use as velas rosa e verde.

- Chacra laríngeo: localiza-se na garganta. Rege o maxilar, cordas vocais, boca, dentes, língua, canal alimentar e aparelho respiratório. Use a vela azul.

- Chacra central ou frontal: está localizado na testa. Rege o crescimento e a coordenação. Canaliza energia para o corpo físico através da glândula pituitária. Use a vela lilás.

- Chacra coronário: localiza-se na parte de cima da cabeça. Rege a parte superior do cérebro, o olho direito e a glândula pineal. Use a vela branca.


Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

As velas e os dias da semana


As velas também estão relacionadas com cada dia da semana. Você pode, a cada dia, acender uma vela de determinada cor e pedir ajuda e proteção para o seu anjo da guarda:

Domingo: vela amarela ou dourada
Segunda-feira: vela branca
Terça-feira: vela vermelha
Quarta-feira: vela amarela
Quinta-feira: vela azul e turquesa
Sexta-feira: vela rosa e verde-clara
Sábado: vela prateada


Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

As velas e a cromoterapia


Estamos constantemente absorvendo e irradiando luz de todas as cores. Somos receptores e emissores de luz em forma de energia. Podemos usar as velas na cromoterapia associando as vibrações de nossos sentimentos e pensamentos e, assim, transmitindo energia.

Vermelho: aumenta o calor, estimula a circulação do sangue e libera a adrenalina. Traz autoconfiança, iniciativa e força de vontade. Combate à depressão, o medo. a preocupação excessiva, a inércia e a insegurança.

Laranja: assimila idéias novas e liberta as limitações. Combate o ciúme, a intolerância a inflexibilidade, a inveja, a inibição, a imaturidade e a possessividade.

Amarelo: representa a energia vital. Combate o stress, o cansaço mental, a falta de autocontrole, a culpa e a autopunição. Atua no tratamento do fígado e ajuda na desintegração de cálculos.

Verde: traz sensação de paz e harmonia. Contribui para o equilíbrio interior relaxando os nervos e acelerando o processo de cura. Ajuda na eliminação de mágoas, ressentimentos, raivas, ansiedades, egoísmo e medo de envolvimento.

Azul celeste: traz calma e estabiliza o ambiente. Atua sobre o sistema nervoso central, circulatório e muscular. Indicada para orgulho, irritabilidade, nervosismo, violência, histeria, agressividade, intolerância, obsessão, insatisfação e falta de criatividade.

Azul índigo: purifica a corrente sangüínea e expande a mente. Alivia medos, inibições, problemas mentais e psíquicos. Atua na lubrificação de juntas o ossos.

Lilás ou violeta: desenvolve a percepção, a intuição e o equilíbrio espiritual. Indicada para melancolia, solidão, falta de fé, problemas mentais e neuroses. Ajuda a eliminar impurezas do sangue.

Rosa: traz harmonização interior e exterior, equilíbrio físico e psicoemocional. Favorável aos tratamentos de problemas sentimentais, falta de paz e conflitos.

Branca: estimula a lado feminino e maternal. Ajuda a apaziguar brigas e ter melhor entendimento com os filhos.

Turquesa: auxilia a organizar a vida e o espaço da casa. Está relacionada com o aparecimento de novas idéias e sentimentos profundos.

Marrom: para assuntos da Terra, como prosperidade, investimentos, financiamentos, empréstimos e tudo que se relaciona com o material.


Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

terça-feira, 8 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher


E OS DEUSES CRIARAM A MULHER

"Quando os Deuses criaram a mulher tomaram a astucia da raposa, o calor do sol, a paixão do fogo, o frescor da manhã, a suavidade da brisa, a profundidade do mar, a inconstância das ondas, a ferocidade da leoa, o aroma das flores, a douçura do mel, a alegria do amanhecer, e o mistério da noite....e desta mágica poção nasceu a MULHER"
E não satisfeitos com a sua obra, presenteou-a com talentos como inteligência, sabedoria, sensualidade, espiritualidade, força, graciosidade e muito amor. Eles a enfeitaram com entendimento, piedade, fé, esperança caridade, prudência, justiça e temperança e ensinaram-lhe a combater a soberba, a avareza, a luxúria, a ira, a gula, a inveja, a preguiça e o preconceito.
E após criar tão maravilhosa criatura, linda, exuberante, excelsa, magnânima, esperta, culta e inteligente, concedeu-lhe a fertilidade para que fosse co-criadora da humanidade, e após soprar-lhe o folego da vida a exibiu ao mundo dizendo:
“A MULHER É UMA BÊNÇÃO QUE DEI AO HOMEM E O HOMEM É UMA BÊNÇÃO QUE DEI À MULHER”.


Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.


PEDRA DA LUA




pedra-lua

História
Já nos tempos dos gregos e romanos, a Pedra da lua desempenhava importante papel e era considerada como sendo a pedra da força, que aumentava as influências da lua na Terra. Era, portanto, não somente venerada como pedra mágica de cura e de proteção, como consumida em forma de chá, com o intuito de proteger contra as piores doenças.

Nos países árabes, até os dias de hoje, a Pedra da lua é considerada a pedra abençoada da família, principalmente das mulheres, às quais proporciona grande número de filhos, fertilidade e dedicação ao amor. Por isso as mulheres na Índia, no Sri Lank e em todos os países árabes, costumam fixar uma Pedra da lua em seus trajes, para o equilíbrio da alma e a manutenção da saúde.

Efeitos para a o Corpo

– A Pedra da Lua exerce forte influência sobre as qualidades femininas, Ela facilita a menstruação e ajuda a equilibrar os incômodos físicos e psíquicos provocados pelas alterações hormonais, que ocorrem durante o ciclo menstrual. Colocada sobre o baixo-ventre, ela harmoniza os ováriosm a ovulação e a fertilidade. Aumenta a produção de leite em mulheres grávidas e previne tumores e doenças das mamas, pele e baixo-ventre. Mulheres mais velhas, que se aproximam do climatériom deveriam usar o cordão de Pedra da Lua para se proteger de distúrbios psíquicos.

Indicações: Menstruação, alterações hormonais, incômodos físicos e psíquicos, ovários, fertilidade, tumores, doenças das mamas, pele, baixo-ventre, climatério, desejo de engravidar, produção de leite.


Pedra da Lua













Efeitos para a Mente

- A Pedra da Lua penetra no mundo hormonal e afetivo feminino. A sua harmonização proporciona maior fertilidade e alegria de vida e estabelece uma estreita relação com a família. A Pedra da Lua tira o medo de cirurgias e do futuro. Proporciona alegria de vida, aparência juvenil e feminilidade desejável às mulheres até idade avançada. Na meditação, ela nos revela os nossos verdadeiros sentimentos, ilumina o mundo de nossas necessidades e harmoniza distúrbios psíquicos.

Indicações: Mundo hormonal e afetivo, alegria de vida, relação com a família, medos, aparência juvenil, feminilidade desejável, distúrbios psíquicos.

Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

ENERGIZAÇÃO DOS CHACRAS COM CRISTAIS

Pedras dos Chakras
Modo de Utilização:
Deite-se descalço, num local confortável, com pouca luz e, eventualmente, com uma música relaxante. Coloque as pedras referentes a cada chakra no local correto. Feche os olhos e esvazie a mente, deixando a paz tomar conta do corpo inteiro. Fique assim durante um período de 15 minutos.
As pedras podem ser usadas juntas ou separadamente.
**Atenção: É importante energizar as pedras antes de utiliza-las.
Tabela de Pedras:
chakras
Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

Agata Musgo


Crenças e Mitos

A Ágata-Musgo pertence à família das ágatas e há muitos séculos é respeitada como pedra da sorte e amuleto. Até hoje, jogadores ainda usam a Ágata-Musgo com o intuito de obter grandes lucros. De acordo com lendas árabes, a Ágata-Musgo confere ao seu usuário a faculdade de distinguir entre verdadeiros e falsos amigos.

Há três mil anos, a Ágata Musgo já era trabalhada pelos egípcios sob a forma de selos,como pedras para joias, em gemas e vasilhas. Nessa época, era também usada como amuleto para proteção contra raios e tempestades.

Efeitos Terapêuticos para o corpo:

A Ágata-Musgo tem forte efeito curativo sobre o pâncreas e protege de doenças metabólicas, além de equilibrar o nível de açúcar no sangue. A água preparada com Ágata -Musgo ativa as funções renais, da bexiga e intestinais. Na gravidez, a Ágata-Musgo, usada regularmente, permite a dilatação do útero sem dor, nas glândulas mamárias e dos seios. Durante o parto, a Ágata-Musgo relaxa a vagina e musculatura abdominal e evita intervenções cirúrgicas.

A Ágata Musgo ajuda-nos a deixar vícios quando usada em jóias ou como amuleto. Esta pedra, ainda, é indicada para mudarmos de estilo de vida e nos proporciona mais auto-confiança. Usando a Ágata Musgo passamos a ter uma união mais consciente com a natureza. A Ágata Musgo, ainda, nos traz mais tranquilidade, firmeza, conhecimento interior e energia vital.

Indicado Para:
Pâncreas, doenças metabólicas, nível de açúcar no sangue, rins, bexiga, intestino, gravidez, dilatação do útero, glândulas mamárias, seios, vagina, musculatura abdominal.

********************************************************************

Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

OPALA (OPALINA)

Opalina
História
O nome Opala é oriundo do hindu antigo sânscrito “Upala” (pedra preciosa). A coloração da Opala se deve às bolinhas de água armazenadas no interior da pedra e que brilham nas mais belas cores quando expostas à luz. A Opala era diretamente associada aos deuses e à criação, e diz-se que recebeu uma parte de todas as pedras, o verde da Esmeralda, o violeta brilhante da Ametista, o vermelho do Rubi, o azul da Safira e a luz ardente do enxofre. Os antigos gregos e romanos chamavam-na de “opalus” e acreditavam poder prever o futuro através dela, que também protege o usuário de todas as doenças, e que as Opalas negras são pedras de poder para os mágicos.
Efeitos para a Mente: A Opala afasta depressões e problemas psíquicos do seu usuário, trazendo luz à alma. Na meditação, alcançamos uma sensação de proteção, amor e o equilibrio dos chacras. Experimentamos a beleza do nosso ser e da vida em todas as cores, e com maior energia alcançamos percepção espiritual e previsão do futuro.
Indicações: Depressões, problemas psíquicos do seu usuário, portadora de luz para a alma, proteção e amor, equilíbrio dos chacras, percepção espiritual, previsão do futuro.
Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.

Larimar a pedra da Atlântida

larimar3

A Larimar, também conhecida como “Pectolita-azul”, é uma fantastica pedra azul, pastel e verde, com áreas brancas e, às vezes, castanhas. É oriúnda da República Dominicana e tem origem vulcânica. A Larimar é uma pedra preciosa rara e as jazidas estão quase esgotadas. Quando o movimento “nem age” descobriu a pedra nos anos 70, deu-lhe o nome de Pedra Atlântida. Dizem as lendas que os antigos gregos conheciam um povo insular que se referia à pedra azuis – provavelmente tratava-se da Atlântida, e um mestre iogue indiano afirmou que a República Dominicana foi parte da Atlântida. Edgar Cayce também cita as pedras azuis de um continente desaparecido.
Efeitos para o Corpo: A Larimar tem grande efeito de cura sobre a ossatura. Ajuda em casos de esclerose, dores ciáticas, lumbago, reumatismo e dores articulares; tensões musculares; dores de cabeça e de coluna. Também é útil em casos de alergias, vírus e bactérias, acalma o coração e tem propriedades calmantes.
Indicações: Ossatura, esclerose, dores ciáticas, lumbago, reumatismo, dores articulares. Tensões musculares. Dores de cabeça e da coluna. Alergias, vírus e bactérias, acalma o coração e tem propriedades calmantes.
Efeitos para a mente: A sua parência transmite frescor e vivacidade etraz novas perspectivas nos casos de depressão. Ativa as energias de autocura física e espiritual. A larimar representa paz e claridade, emitindo energia de cura e amor, facilitando a sabedoria interior e a manifestação exterior. É utilizado para trazer harmonia emocional e suas forças se desenvolvem melhor quando colocado sobre o chacra do pescoço. A larimar é uma pedra de proteção contra influências negativas e afasta os falsos amigos. Na meditação, eleva-nos a altos níveis de consciência e à paradisíaca viagem astral.
Indicações: Fresco e vivacidade. Novas perspectivas em casos de depressão. Estímulo das forças curativas. Paz e claridade. energia de cura e amor. Sabedoria interior e manifestação exterior. Harmonia emocional. Proteção contra influências negativas. Viagem astral.

*****************************************************************

Aline Santos é Jornalista, Terapeuta Holística, Taróloga, Cabalista,Sacerdotisa, Professora,Educadora Patrimonial, Escritora, Numeróloga, Pesquisadora de Ciências Ocultas, Palestrante, e atende nas áreas de Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, Terapia com cristais, Reiki, Cura Prânica, Tarô Terapêutico e Numerologia.